Histórias de Caprioli publicadas no Brasil

A editora brasileira EBAL, muito conhecida nos anos 50 e 60 e cujas revistas chegavam com regularidade a Portugal — pois o nosso mercado já nessa época era muito receptivo às publicações brasileiras, algumas de grande interesse para os leitores de histórias aos quadradinhos —, também divulgou várias obras-primas de Caprioli oriundas do Il Vittorioso, como, por exemplo, O Elefante Sagrado, O Hussardo da Morte e Aquila Maris (A Águia dos Mares).

A maioria dessas histórias foram publicadas numa revista de excelente aspecto gráfico, a Epopeia, que se destacava das suas congéneres pelo grande formato e pelas magníficas capas assinadas por um notável ilustrador brasileiro, de seu nome António Euzebio — como podem ver no quadro seguinte.

Mas, infelizmente, a Epopeia também tinha defeitos e um deles era a má qualidade das legendas, compostas tipograficamente como no Cavaleiro Andante, mas segundo um padrão uniforme que alterava, por completo, a forma original dos balões. Além disso, muitas páginas foram remontadas, modificando o equilíbrio e a harmonia da sua estrutura e composição — traço fundamental em todas as histórias de Caprioli —, o que raramente aconteceu no Cavaleiro Andante e edições paralelas: álbuns e números especiais.

A lista que apresentamos, o mais completa possível, foi também extraída de um e-book editado pelo GICAV (Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu), que se associou à Câmara Municipal de Moura na celebração, em 2012, do centenário do nascimento do grande mestre italiano.

Layout 1

 

Obras-primas: Os Pescadores de Pérolas (I Pescatori di Perle) – 1

Os Pescadores de Pérolas Capa CA 12Continuando esta retrospectiva dedicada ao período áureo de Caprioli — depois da publicação de “O Elefante Sagrado” (L’Elefante Sacro), com argumento de Luigi Motta —, apresentamos hoje as primeiras páginas de “Os Pescadores de Pérolas” (I Pescatori di Perle), outra aventura iniciada no nº 1 do Cavaleiro Andante e que, pela sua trama histórica, se reveste para nós, portugueses, de um interesse especial.

Desenrolada em Ceilão, no início do século XVII, época em que a “lusa grei” ainda dominava essa grande ilha do Índico, que hoje tem o nome de Sri Lanka, centra-se nas lutas entre portugueses e holandeses, quando estes invadiram a ilha e os indígenas — os povos cingaleses que viviam em paz com os colonos europeus — foram obrigados a tomar partido.

Com guião de Roudolph (Raoul Traverso), foi publicada também no Il Vittorioso nºs 1 a 18, de 1 de Janeiro a 30 de Abril de 1950, logo a seguir a L’Elefante Sacro. As páginas originais que apresentamos são oriundas de um álbum dado à estampa em 1996 pelo editor Camilo Conti.

Merece destaque a capa desenhada por Fernando Bento, que o Cavaleiro Andante dedicou a esta magnífica história de Caprioli, no seu nº 12, de 22 de Março de 1952. Boa leitura!

Os Pescadores de Pérolas 1

Os Pescadores de Pérolas 2

Os Pescadores de Pérolas 3

Os Pescadores de Pérolas 4

I Pescatori di perle 1

I Pescatori di perle 2

I Pescatori di perle - 3

I Pescatori di perle - 4

Histórias de Caprioli publicadas em Portugal – 3

Concluímos neste post a apresentação de uma longa lista (acrescida de algumas páginas inéditas) com os títulos de todas as histórias de Caprioli publicadas em Portugal, lista essa reproduzida, na sua maior parte, de um fanzine dedicado ao grande mestre italiano, que a Câmara Municipal de Moura editou aquando da exposição que levou a cabo no Espaço Inovinter da bela cidade alentejana (Junho de 2012), para comemorar o centenário do seu nascimento.

Algumas páginas dessa lista foram extraídas de um e-book com material complementar, também referente a Caprioli, editado pelo GICAV (Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu), que se associou a Moura na celebração da memorável efeméride.

Completando a lista, insere-se, a título de curiosidade, uma breve referência aos principais artigos sobre Caprioli e a sua obra publicados em jornais, revistas, livros e fanzines portugueses (até essa data).

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

 

Caprioli no “Tintin” belga – 2

Tintin 2 1950A propósito da aventura “O Elefante Sagrado”, primorosamente ilustrada por Caprioli e com argumento do escritor salgariano Luigi Motta, já referimos que ela foi também publi- cada no popular semanário belga Tintin, estreando-se no nº 2, de 12 de Janeiro de 1950, e terminando no nº 30, de 17 de Julho do mesmo ano.

Tal como o Il Vittorioso, a revista italiana onde esta e muitas outras histórias de Caprioli foram apre- sentadas pela primeira vez, o Tintin belga também era numerado por volumes, correspondendo cada ano, geralmente com 52 números, a um volume completo.

Assim, foi no 5º ano desta prestigiosa revista, que era lida também por muitos jovens portugueses — numa época em que o francês constituía uma das línguas de ensino obrigatório do nosso 1º ciclo liceal —, que Caprioli iniciou o seu percurso em terras francófonas, ombreando com os melhores colaboradores do Tintin, como Hergé, Jacobs, Cuvelier, Martin, Laudy, embora ainda de forma anónima, ao contrário da prática vigente no Il Vittorioso, onde o seu nome já se tornara sinónimo de virtuosismo, beleza e perfeição artística.

Tintin 20 1950Depois de “L’Éléphant Sacré”, o Tintin publicou “La Rose du Dungeon”, história de ambiente medieval (em torno da figura de S. Francisco de Assis), que se intitulava originalmente “Rose fra le Torri” e que nas páginas do Cavaleiro Andante foi baptizada com um título mais heróico: “O Fugitivo da Torre Vermelha”. “Les Pêcheurs de Perles” (“Os Pescadores de Pérolas”), cujo enredo se desenrolava noutra época histórica, entre os naturais da paradisíaca ilha de Ceilão, viria a seguir…

Apresentamos neste post mais algumas páginas de“L’Éléphant Sacré”, esperando satisfazer a curiosidade de todos os que se interessam pela obra desse grande mestre da BD italiana (e mundial) que foi Franco Caprioli. Resta acrescentar que o Tintin não lhe concedeu honras de capa, ficando assim aquém do destaque que o Cavaleiro Andante soube, desde os primeiros números, dar às histórias ilustradas por Caprioli, recorrendo, por vezes, ao traço de outro talentoso colaborador, Fernando Bento, para celebrar nas suas capas a magia de um novo, deslumbrante e exótico manancial de aventuras.

L'éléphant sacré 6 A

L'éléphant sacré 7

L'éléphant sacré 8

L'éléphant sacré 9

L'éléphant sacré 10

L'éléphant sacré 11

 

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

Interesting Literature

A Library of Literary Interestingness

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa