As 12 histórias mais belas de Caprioli – 4

Capa revista Caprioli 150A escolha das “12 histórias mais belas de Caprioli” foi feita com base num inquérito entre cinco pessoas que participaram activamente nos eventos comemorativos, em 2012, do cente- nário do “desenhador poeta”, numa organização conjunta da Câmara Municipal de Moura e do GICAV (Viseu): Carlos Rico, Luiz Beira, Jorge Magalhães, Carlos Almeida e Fulvia Caprioli (esta, embora sem estar presente, como grande especialista e divulgadora da obra de seu pai).

Apresentamos seguidamente a última parte desse inquérito, integrada num e-book (dvd) produzido, em Agosto de 2012, pelo GICAV – Grupo de Inter- venção e Criatividade Artística de Viseu, com mais de 150 páginas recheadas de histórias, fotos e artigos inéditos. Como teve uma tiragem limitada, não garantimos que ainda esteja disponível; mas o fanzine editado pela autarquia de Moura (cuja capa, extraída da história Aquila Maris, reproduzimos novamente) poderá ser adquirido através dos respectivos serviços administrativos ou pedido directamente a Carlos Rico: carlos.rico@cm-moura.pt

No inquérito foram votadas 28 histórias — algumas ainda hoje inéditas em edições portuguesas e brasileiras —, tendo ficado, por isso, mais de metade fora da tabela “oficial”. Mas a sua importância no conjunto da obra de Caprioli justificou que, apesar da inevitável “desordem” cronológica, fossem também incluídas no e-book, aumentando assim um panorama breve e incompleto, mas verdadei- ramente belo, da arte incomparável do mestre italiano. E quando, em itálico, sublinhamos incomparável temos a perfeita noção do significado e do peso desta palavra, que costuma ser usada a torto e a direito, mas no caso de Caprioli é a única que define com propriedade o estatuto raro que alcançou entre os seus leitores, admiradores e colegas de profissão, sem esquecer os louvores dos estetas e dos críticos que durante tanto tempo o ignoraram.    

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Caprioli e a natureza – 1

Além de extraordinário ilustrador, Caprioli foi também um profundo adepto das crenças mais humanistas, que não escondia o seu amor pela natureza, pelos animais e por todos os seres, sem excepção, que povoam este planeta, incluindo a espécie que mais o tem arruinado. Poucos são as personagens das suas histórias que não revelam também esses sentimentos, sobretudo as que desempenham papéis de maior relevo, mesmo quando conturbadas por conflitos individuais em que se debatem questões como a virtude e a fé.

O exemplo mais paradigmático é Fulvio Lucerii, protagonista da heróica epopeia Aquila Maris (A Águia dos Mares) — que fascinou os leitores do Cavaleiro Andante —, mas lembramo-nos também de outras histórias cujo fundo humanista torna as relações das suas personagens com a época e o meio em que vivem ainda mais credíveis. O meio, o ambiente, os sentimentos (e o in illo tempore) são ingredientes fundamentais da veia criativa que inspirava o mestre italiano, distinguindo-o dos outros desenhadores do seu tempo.

Em páginas admiráveis, que deixavam todos os juvenis leitores extasiados, Caprioli retratou a natureza nos mais diversos habitats, tanto as selvas luxuriantes da Índia e do Ceilão, e de outros países orientais, como as paradisíacas, mas selvagens e perigosas ilhas dos mares do sul, ou os desertos africanos e as pradarias do Oeste americano. A estes cenários icónicos, cuja beleza excitava a imaginação, juntou também as planícies magiares, as estepes russas, as pampas sul-americanas e até as estranhas paisagens pré-históricas onde começava a despontar a aurora da civilização.

A imagem que hoje apresentamos dispensa mais palavras, ilustrando de forma magnífica alguns dos instantâneos da natureza e dos seus mais exóticos habitantes que Caprioli, como um repórter fotográfico cuja lente era a sua arte e a sua sensibilidade, tão bem sabia captar. 

As 12 histórias mais belas de Caprioli – 3

Capa DVD CaprioliA escolha das “12 histórias mais belas de Caprioli” foi feita com base num inquérito entre cinco pessoas que participaram activamente nos eventos comemorativos, em meados de 2012, do centenário do “desenhador poeta”, numa organização conjunta da Câmara Municipal de Moura e do GICAV (Viseu): Carlos Rico, Luiz Beira, Jorge Magalhães, Carlos Almeida e Fulvia Caprioli (esta como grande especialista e divulgadora da obra de seu pai).

Aqui têm mais algumas páginas desse trabalho com as mais belas histórias do mestre italiano (nenhuma foi deixada de fora), nas versões originais e pela ordem em que foram classificadas, todas fazendo parte de um e-book (dvd) produzido, em Agosto de 2012, pelo GICAV – Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu, com muito material inédito no nosso país. Alguns exemplares desse e-book poderão ainda estar disponíveis, assim como do fanzine editado pela Câmara Municipal de Moura.

Advertência aos leitores: o episódio L’Isola Tabu, publicado em 1945, é a única excepção à regra, nesta primeira parte da tabela, pois ficou em 15º lugar, com 11 pontos, mas foi colocado a par de L’Isola Giovedi (11º classificado), por se tratar de histórias cuja temática é muito semelhante e que Caprioli, aliás, sempre prezou como dois dos seus melhores trabalhos. O 12º lugar coube a outra obra de grande beleza figurativa, publicada em 1954 no Il Vittorioso: Dakota Jim, o Cowboy Verde, um dos raros westerns com a assinatura de Caprioli, que deslumbrou também muitos leitores do Cavaleiro Andante.

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Layout 1

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

Interesting Literature

A Library of Literary Interestingness

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa