Caprioli e a Pré-História – 1

Caprioli (auto-retrato)Notável pintor, ilustrador e homem de cultura, Caprioli escolheu os fumetti por vocação (como escreveu no seu diário) e como forma de materializar os seus sonhos e os de muitos jovens, cujos anseios de aventura, liberdade e fantasia partilhava. Mas, não obstante a sua intensa actividade e o alto nível artístico da sua obra, esta só foi reconhecida oficialmente em 1973, um ano antes da sua morte, quando em Génova, nas 3.as Giornate del Fumetto e dell’ Illustrazione, um júri de profissionais lhe concedeu o prémio Il Cartoonist, como melhor desenhador italiano.

Foi assim que o nome e a obra de Caprioli voltaram à ribalta, merecendo a atenção dos especialistas, do público e de editores como Camilo Conti, que republicou várias das suas histórias em álbuns de grande formato, reproduzindo fielmente as cores originais do Il Vittorioso.

Homenagem tardia mas justa, que veio coroar uma fecunda carreira devotada à pintura, ao desenho, à BD e ao estudo da Paleontologia e da Antropologia, duas das suas maiores paixões, bem patentes no tema de fundo e no conceito artístico e filosófico de “Una strana avventura” (Il Vittorioso, 1954, 1962), viagem onírica a um passado remoto, vivida por três rapazes e pelo seu professor de História, em que Caprioli, no auge da sua forma criativa, assumiu simbolicamente o papel do mestre cujas lições “ao vivo” empolgavam os alunos. Muitos leitores do Cavaleiro Andante, interessados pelo estudo da Pré-História, nunca devem ter esquecido esta “estranha aventura”.

Estranha aventura - pag 11 e 12

Aliás, o mundo pré-histórico já estava bem representado numa das suas primeiras criações, ”La tribù degli uomini dei fiume” (Argentovivo, 1937), em que dois jovens descendentes do homem de Neandertal faziam também uma expedição aventurosa, enfrentando os mistérios e os perigos da natureza primitiva.

É essa história, apenas com cinco páginas (e ainda com textos didascálicos, como era prática corrente no Argentovivo), que seguidamente reproduzimos da revista italiana Exploit Comics nº 40 (Maio de 1987), onde foi pela primeira vez reeditada. Em breve voltaremos a abordar este tema, que fascinava Caprioli e lhe inspirou algumas das melhores ilustrações de toda a sua obra.

A tribo do rio 1 e 2

A tribo do rio 3 e 4

A tribo do rio 5 e 6

A tribo do rio 7 e 8 224

A tribo do rio 9 e 10

Sendo esta uma das primeiras histórias desenhadas por Caprioli (no ano em que iniciou a sua carreira como autor de fumetti), é natural que o seu estilo gráfico revele ainda algumas “fraquezas”; mas basta compará-la com as que publicou posteriormente noutras revistas, onde tinha mais espaço e mais liberdade estética, para apreciar e valorizar os constantes progressos do seu estilo, cuja original técnica do pontilhado começava a florescer, como produto de uma profunda evolução artística que se desenvolveu num período bastante curto.

Anúncios

Obras-primas: Os Pescadores de Pérolas (I Pescatori di Perle) – 1

Os Pescadores de Pérolas Capa CA 12Continuando esta retrospectiva dedicada ao período áureo de Caprioli — depois da publicação de “O Elefante Sagrado” (L’Elefante Sacro), com argumento de Luigi Motta —, apresentamos hoje as primeiras páginas de “Os Pescadores de Pérolas” (I Pescatori di Perle), outra aventura iniciada no nº 1 do Cavaleiro Andante e que, pela sua trama histórica, se reveste para nós, portugueses, de um interesse especial.

Desenrolada em Ceilão, no início do século XVII, época em que a “lusa grei” ainda dominava essa grande ilha do Índico, que hoje tem o nome de Sri Lanka, centra-se nas lutas entre portugueses e holandeses, quando estes invadiram a ilha e os indígenas — os povos cingaleses que viviam em paz com os colonos europeus — foram obrigados a tomar partido.

Com guião de Roudolph (Raoul Traverso), foi publicada também no Il Vittorioso nºs 1 a 18, de 1 de Janeiro a 30 de Abril de 1950, logo a seguir a L’Elefante Sacro. As páginas originais que apresentamos são oriundas de um álbum dado à estampa em 1996 pelo editor Camilo Conti.

Merece destaque a capa desenhada por Fernando Bento, que o Cavaleiro Andante dedicou a esta magnífica história de Caprioli, no seu nº 12, de 22 de Março de 1952. Boa leitura!

Os Pescadores de Pérolas 1

Os Pescadores de Pérolas 2

Os Pescadores de Pérolas 3

Os Pescadores de Pérolas 4

I Pescatori di perle 1

I Pescatori di perle 2

I Pescatori di perle - 3

I Pescatori di perle - 4

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa