Histórias inglesas de Caprioli – 8

Desta feita, temos para vos apresentar outra curta história da série Bravest of the Brave, de que Caprioli desenhou vários episódios com duas ou três páginas, muitos deles, como no caso presente, inéditos em Portugal.

A versatilidade do mestre italiano está bem patente nesses trabalhos, em que teve de abordar os mais diversos géneros, incluindo os de temática bélica, como este “Underwater Attack” (“Ataque Submarino”), relato verídico do ataque a um cruzador japonês, na 2ª Guerra Mundial, levado a cabo pela tripulação (quatro homens apenas) de um submarino “anão”.

Reproduzimos este episódio da revista inglesa Lion and Champion, datada de 5 de Agosto de 1967, publicação da Fleetway-IPC impressa (desde o 1º número) em papel de jornal, daí o tom amarelado das suas páginas, que afectou a qualidade da reprodução, mas que quisemos manter, desta vez.

Anúncios

Histórias inglesas de Caprioli – 7

“O RAPAZ QUE  CONQUISTOU UM IMPÉRIO”

Franco Caprioli foi, indiscutivelmente, um dos melhores desenhadores italianos que passaram por revistas inglesas, durante os anos 1960, mas devido à sobriedade do seu estilo — próximo da “linha clara”, em absoluto contraste com o expressionismo da moderna escola americana, introduzida em Itália na década anterior — nunca alcançou o mesmo êxito, junto do público e dos editores ingleses, que alguns dos seus compatriotas oriundos de uma geração mais jovem, como Hugo Pratt, Ruggero Giovannini, Renato Polese, Sergio Tarquinio e Gino d’Antonio.

No entanto, não lhe faltaram encomendas de trabalho, através do estúdio de Alberto Giolitti, e mesmo sem ter criado nenhuma série especial ou personagens que se gravassem indelevelmente na memória (salvo Olac, o Gladiador, herói de larga fama que passou por várias mãos, incluindo as de Giovannini), o seu percurso nas revistas britânicas foi também digno de nota, abrangendo títulos como Ranger, Look and Learn, Lion, Tiger e Tina, entre outros.

No Lion, o semanário juvenil de maior tiragem e popularidade editado nessa época pela Amalgamated/Fleetway, surgiram, como já referimos, algumas narrativas curtas inspiradas em factos verídicos, sob a epígrafe Bravest of the Brave (como a batalha do Álamo, o cerco de Pequim, a odisseia do Capitão Scott, a viagem de Shackleton, a primeira travessia da Austrália, etc.), que foram esporadicamente publicadas nalgumas revistas portuguesas, sempre mantendo o anonimato de Caprioli, como nas suas congéneres britânicas.

Ao mesmo tipo de relatos pertence a história de Gengis Khan, o lendário guerreiro mongol (de seu verdadeiro nome Temujin) que criou um vasto império nas estepes  asiáticas, depois de ter sido escravizado e condenado à morte quando ainda era muito jovem — episódio esse narrado por Caprioli em imagens de grande perfeição, como sempre foi seu timbre (e em que também há vigor e dinamismo), publicadas num almanaque anual (1968) da revista Champion, outro semanário juvenil da Fleetway.

Esta história, com quatro páginas apenas, faz parte das que tiveram tradução portuguesa em revistas de pequeno formato, no caso vertente a Colecção Condor Popular nº 8 (vol. 73), de onde a extraímos para termo de comparação com o original. Claro que as diferenças são muitas, a começar pela cor em duas páginas.

Também não falta o “carimbo” da CP, de uso obrigatório em todas as publicações da Agência Portuguesa de Revistas, que tinha de recorrer aos comboios como meio de transporte para chegar mais economicamente a todos os pontos do país. Vá lá que escolheram uma vinheta onde a arte de Caprioli não sofreu grandes danos. Mas o formato muito reduzido (metade do A5) e a deficiente impressão estragaram tudo. Gengis Khan e Caprioli mereciam melhor!

Histórias inglesas de Caprioli – 4

Os Argonautas (2ª parte)

caprioli-the-argonauts-2Desenhador versátil e especializado no género histórico, Caprioli foi um dos colaboradores preferidos de revistas como Ranger e Look and Learn, no período em que a sua actividade criativa se estendeu, por necessidade, ao fértil mercado inglês de publicações juvenis, representado principalmente pela editora Fleetway (actual IPC), sediada em Londres, cujos títulos de maior formato, como os dois citados (e ainda Treasure, Tell Me Why e World of Wonder), combinavam os temas lúdicos e culturais com uma série de relatos aventurosos, no mais puro estilo realista.

Foi no Look and Learn que surgiu, em 1970, uma magnífica versão da célebre lenda mitológica “Os Argonautas” (The Argonauts), ilustrada por Caprioli, que entre nós teve honras de publicação no Jornal do Cuto nº 112, de 24/9/1975. Apresentamos seguidamente a segunda parte desta história, com as últimas cinco páginas, extraídas da edição portuguesa, onde os primorosos desenhos de Caprioli tiveram reprodução condigna, embora num formato bastante menor do que aquele com que apareceram no Look and Learn.

caprioli-os-argonautas-6-197

caprioli-os-argonautas-10-201

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa